História e Projetos

QUEM SOMOS COMO COMEÇAMOS A INTEGRAÇÃO DE NOSSOS PROJETOS


A Integração de Nossos Projetos

CAPRINOCULTURA LEITEIRA SE FAZ COM TECNOLOGIA + GESTÃO + ATENÇÃO AO CLIENTE

Pensar que um pequeno negócio pode dispensar uma gestão adequada, como antigamente, é um ledo engano, pois pode se transformar num sumidouro de recursos e, hoje em dia, qualquer desembolso, ou desperdício é significativo e pode interferir na vida do empreendedor. Adquirir uma propriedade agrícola com fins apenas de lazer pode custar muito caro e custear um hobby também é caro, o que requer um pouco mais de criatividade e gestão, visando diminuir despesas, ou criar receitas, estas, muito bem vindas.

Assim começou, em 1985, o projeto integrado de caprinocultura, hoje representado pelo Rancho das Cabras, de propriedade do casal José Walter da Silva e Filhos, na cidade de Poços de Caldas, Minas Gerais, que possui 155.000 habitantes e é das principais estâncias hidrominerais do País, cujas atividades principais são o Turismo e a Agropecuária.

Acreditando que a cabra é espécie altamente produtiva, de fácil manejo e geradora de produtos nobres e finos, por volta de 1983 procuramos estudar o assunto, buscando experiências, pesquisas e bibliografias, estas escassas na época. Em 1985 adquirimos quatro fêmeas sem raça definida (SRD) e um reprodutor da raça Saanen, o que se constituiu numa criação de cabras de fundo do quintal.

Possuimos hoje 120 cabras e crias da raça Saanen (Puro de Origem – PO), todas de alta linhagem e consequência de seleções genealógicas, genotípicas e fenotípicas criteriosas, onde são considerados fatores como produção leiteira diária; duração da lactação; tipo de pelagem; porte e conformação corporal; peso; comportamento; capacidade reprodutiva; consanguinidade etc. Os pontos fortes do rebanho do Rancho das Cabras são: alta produção, entre 5 e 8 litros por dia/cabra, no pico de lactação; rusticidade e longevidade dos animais e lactações longas, em torno de 300 dias. O plantel tem animais descendentes de animais nativos e de importados da França, Alemanha, Canadá e Nova Zelândia.

A produção de leite considerada ideal em países desenvolvidos na Caprinocultura, como a França e o Canadá, situa-se entre 800 e 1.500 litros por lactação de 300 dias, o que perfaz média entre 3 e 5 litros de leite por dia. Naqueles países, animais acima dessa performance são retidos e raramente constam de pautas de exportações, sendo seus descendentes acompanhados, pois podem se tornar objetos de pesquisas pelos órgãos governamentais de desenvolvimento agropecuários, visto que são países acostumados a pesquisas.

A produção total de leite atinge 100 litros diários, que são comercializados no local e na região, “in natura”, ou transformados em queijos finos, dos tipos chancliche, boursin, provence, camembert e frescal. O Projeto Rancho das Cabras é detentor de prêmios, referentes a animais destacados na Exposição do Parque da Gameleira em Belo Horizonte, MG; na Exposição do Parque de Água Funda, em São Paulo SP; na Exposição Agropecuária de São João da Boa Vista, SP e na Exposição Nacional de Cabras de Resende, RJ. O projeto tem, dentre outros, o objetivo de comercialização de matrizes e reprodutores, mercado bastante aquecido nos últimos anos. São descartadas as cabras que não atingem o mínimo de 4 litros de leite diários na primeira cria, ou 5 litros na segunda cria. São retidas para reposição do plantel, apenas filhas de cabras acima de 6 litros/dia. São colocados a venda apenas reprodutores cujas mães ultrapassaram 7 litros de leite/dia. Os demais machos vão para o abate. Os reprodutores que servem ao plantel são destacados nacionalmente: Um, já com 8 anos de idade, tem, dentre suas 50 filhas, 25 que produziram mais de 5 litros de leite na primeira cria; outro, cujos pais foram importados de renomados criatórios do Canadá, tem, entre suas irmãs paternas, 17 que produzem entre 7 e 9,7 litros de leite por dia, inclusive a cabra de nome Baronesa, do Capril Geneve, em Teresópolis RJ, que é a recordista sulamericana, pois produziu, quando jovem, 9,7 litros de leite por dia.

O Rancho das Cabras vendia matrizes já há muitos anos, até o dia em que descobriu que ao vender matrizes e reprodutores apenas, não estava fazendo um bom “marketing” e passou, desde 1998, a orientar projetos de caprinocultura, gratuitamente, o que facilitou sensivelmente suas vendas. Ao invés de vender animais que, em grande parte das vezes, levava o novo criador ao insucesso, pois, via de regra, não dispunha do conhecimento necessário sobre o animal e sobre a criação em si. Com a nova estratégia, nem todos que queriam comprar cabras realmente compraram mas, os que, após um processo de aprendizagem das tecnologias de criação e manejo, de elaboração conjunta de projeto e de estudo de mercado, montaram seu capril, hoje são parceiros e garantem a propaganda das cabras com o sufixo “Poços de Caldas”, promovendo o Rancho das Cabras que, possui página na internet, recebendo cerca de 100 visitas por dia (www.ranchodascabras.com.br).

Revisão em 10/01/2006
ranchodascabras@gmail.com - Telefone: (21) 99947-8365
RANCHO DAS CABRAS - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS